Precificação inteligente pode elevar faturamento em até 1%

Avaliação:

(4 Avaliações)

Alessandra Morita -

A estimativa é uma média feita a partir de clientes da consultoria Quantiz Pricing Solutions e significa que, para cada R$ 100 milhões vendidos, é possível gerar uma receita adicional de R$ 1 milhão

Ter uma precificação inteligente e dinâmica pode elevar entre 0,5% e 1% a receita do varejo alimentar. Ou seja, para cada R$ 100 milhões vendidos, é possível gerar um faturamento adicional de R$ 1 milhão. A estimativa é feita com base em projetos desenvolvidos pela Quantiz Pricing Solutions nessa área. No autosserviço, ainda há um contingente significativo de empresas que promovem apenas reajustes para baixo, na maioria das vezes para acompanhar a concorrência. Mas existem outras possibilidades, como aumentar o preço sem prejudicar a imagem da rede.

Para entender, imagine um supermercado que trabalhe com cerca de 10 mil SKUs, sendo que há 20 possíveis preços para cada um. Nessa conta simples, chegaríamos a 200 mil combinações de valores. Se adicionarmos a esse exemplo o fato de que é possível fazer alterações semanalmente, aumentaríamos as opções para 10,4 milhões de possibilidade de preços, sem levar em conta aspectos como variação da demanda e de custo.

“Soma-se a isso fato de que somos seres humanos e conseguimos gerir bem em torno de 50 produtos ou um pouco mais. Mas como ficam os demais itens, uma vez que há muitas oportunidades de otimização de preço e margem entre eles?”, questiona Frederico Zornig, CEO da Quantiz. Esse tipo de acompanhamento e tomada de decisão, portanto, necessita do apoio de tecnologia.

Com base nessa constatação, a consultoria, que até agora trabalhava mais voltada aos gigantes do setor, lançou uma solução de precificação acessível aos demais segmentos do varejo. Chamada de Okapi , a ferramenta permite trabalhar preços desde o nível de departamento até o de SKU, identificando quais estão abaixo ou acima do mercado, o faturamento gerado, a margem ideal, entre outros indicadores.

A solução aponta, por exemplo, qual é o valor que maximiza o faturamento e qual a margem. Se o objetivo for aumentar o volume, o varejista opta pela primeira opção. Caso seja elevar a lucratividade, ainda que com uma redução da quantidade comercializada, fica com a segunda. Para cada alternativa, o Okapi mostra de quanto serão os ganhos da empresa.

Segundo Zornig, a ideia da consultoria é ajudar a desenvolver no varejo uma cultura voltada à precificação inteligente, oferecendo, além da ferramenta, treinamento e capacitação. Para isso, a solução está sendo comercializada em diversos tipos de planos, justamente para ampliar o acesso a ela. Há opções a partir de R$ 600 ao mês por loja. A consultoria oferece ainda suporte aos usuários.

Quer ter acesso a mais conteúdo exclusivo da SA Varejo? Então nos siga nas redes sociais:                        LinkedIn                       ,                       Instagram                       e                       Facebook                       !

Comentários

Comentar com:
Publicidade
Publicidade

Guia de Sortimento

Navegue por todas as seções para obter informações sobre o desenvolvimento de categorias e sobre as marcas e fornecedores mais bem avaliados:

BUSCAR
Publicidade