Projeto de tecnologia da JBS nas granjas vai favorecer o consumidor

Avaliação:

(1 Avaliação)

Alessandra Morita - alessandra.morita@savarejo.com.br -

Iniciativa permite monitorar as condições do ambiente no campo e o comportamento dos animais, o que, em longo prazo, poderá garantir competitividade a toda a cadeia e maior qualidade nos produtos

A combinação de inteligência artificial com internet das coisas (IoT, na sigla em inglês) é a base tecnológica do Granja 4.0, projeto que está sendo implementado pela JBS em propriedades parceiras da empresa em Santa Catarina. O programa visa inicialmente elevar a produtividade no campo, mas, num horizonte maior de tempo, o cliente final também será favorecido.

O QUE É O PROJETO
Em parceria com a Tim, o programa permite aos produtores monitorar remotamente as condições nas granjas. Por meio de sensores, é possível obter, em tempo real, informações como temperatura, umidade do ambiente e qualidade do ar, além do peso e do comportamento dos animais.

O QUE INCENTIVOU O PROGRAMA

Três pilares motivaram a companhia:

  • bem-estar animal
  • ganhos qualitativos
  • resultados por meio de redução de custos e maior valor agregado

O monitoramento remoto das granjas,
possibilitado a partir do uso de IoT e
inteligência artificial, vai diminuir a
movimentação de pessoas nas propriedades,
o que fortalece as iniciativas voltadas
à biossegurança

QUANTAS GRANJAS ESTÃO NO PROJETO
Cerca de 100 propriedades localizadas no oeste catarinense fazem parte dos testes. Serão três ciclos de produção na avicultura (cada um dura de 6 a 8 meses), e três na de suínos – com duração em torno de um ano e meio.

PLANTAS IMPACTADAS
Dedicada à produção de aves, a fábrica da JBS em Seara (SC) receberá a solução nessa primeira fase de testes do projeto. Em breve, será a vez da unidade de Ipumirim, também em Santa Catarina.

OUTRAS PARCERIAS
Segundo José Antônio Ribas Júnior, diretor de Agropecuária da JBS, há outros fornecedores desse tipo de tecnologia, no interior de São Paulo e do Rio Grande do Sul, que também estão no projeto Granja 4.0. O mesmo acontece em outras unidades da JBS pelo mundo.


JOSÉ ANTÔNIO RIBAS JÚNIOR - Diretor de Agropecuária da JBS:
“Inicialmente, o principal beneficiado será o produtor, que poderá otimizar seus custos e facilitar seus processos de tomada de decisão. À medida que a JBS evoluir nesse piloto e a inteligência artificial estiver cada vez mais aprimorada, certamente teremos ganhos qualitativos vindos do projeto. E quando se trata desse tipo de produção, o grande beneficiado é sempre o consumidor. Isso pode ser observado, por exemplo, pelo preço do quilo do frango: custa cerca de dez vezes menos do que se pagava há 30 anos, proporcionalmente. Dessa forma, todos os ganhos de qualidade e de eficiência de produção acabam sendo transferidos para o consumidor final por meio do acesso a uma proteína animal de maior qualidade e mais barata”

 
Quer ter acesso a mais conteúdo exclusivo da SA Varejo? Então nos siga nas redes sociais:         LinkedIn        ,        Instagram        e       Facebook        !

 

 

 

 

Comentários

Comentar com:
Publicidade
Publicidade

Guia de Sortimento

Navegue por todas as seções para obter informações sobre o desenvolvimento de categorias e sobre as marcas e fornecedores mais bem avaliados:

BUSCAR
Publicidade