Casa Santa Luzia tem portas abertas a pequenos fornecedores

Avaliação:

(4 Avaliações)

Alessandra Tarborelli - redacao@savarejo.com.br -

Referência em sortimento de alta qualidade, supermercado paulistano se destaca no desenvolvimento de marcas locais. Veja como a varejista identifica novos produtos e fabricantes

Fotos: André Frazão

“Nosso fornecedor é nosso patrimônio. Sem um bom fornecedor não se chega a um grande lugar.” É assim que a Casa Santa Luzia, localizada na capital paulista, define seu DNA. Foi essa cultura que a levou a ser apontada como a melhor no desenvolvimento de marcas locais pela plataforma Local.e, criada para conectar pequenos fornecedores a varejos de todo o País. Participaram do levantamento 70 fabricantes desse segmento.

O entendimento das particularidades de cada um explica boa parte desse reconhecimento. A varejista não só é aberta à análise de novas marcas e indústrias, mas também oferece suporte para ajudar o negócio a crescer. O processo envolve, por exemplo, desde a concepção da embalagem dos produtos até a burocracia na parte legal da empresa.

 

Eliane Domingues, gestora de categoria da Casa Santa Luzia, conta que é comum encontrar um pequeno fornecedor com um bom produto, mas sem embalagem ou rótulo adequados, além de muitas vezes não saber precificar adequadamente. “O problema desse pequeno fabricante é nosso também. Por isso, procuramos ajudar e orientar cada um deles para que possa ser nosso parceiro”, explica. Nesse sentido, a varejista:

– Indica profissionais e prestadores de serviço ou de soluções de confiança, conforme a necessidade. “No caso dos rótulos, por exemplo, recomendamos uma nutricionista parceira para ajudar a definir as informações necessárias”

– Orienta sobre a adequação às exigências sanitárias e a outras legislações

– Define conjuntamente o tamanho do pedido. “Entendemos o potencial do produto, a capacidade de produção do fornecedor e fechamos um pedido mínimo que pode crescer se houver demanda”, explica Eliane, acrescentando que os pedidos são semanais, de acordo com o prazo do fornecedor

– Trabalha ao lado do pequeno fabricante estabelecendo a melhor exposição do produto nas gôndolas, definindo ofertas pontuais e formas de divulgação e participação em eventos específicos. “Estamos sempre em contato com nossos parceiros para ouvir as sugestões e as críticas e, juntos, encontrarmos a melhor opção para todos. Em julho fizemos um evento de chocolate. Reunimos diversos fornecedores de todos os tamanhos. Divulgamos nas redes sociais e em folhetos. O material destacou todos os que estavam participando dessa campanha”, explica a gestora

Bianca Simões: da Casa Santa Luzia para outros varejos

A cultura de desenvolvimento de pequenos fornecedores, que tem como base a colaboração, soma inúmeros casos de sucesso. Um deles é a marca Bianca Simões Cozinha Natural, que hoje vende para grandes supermercados. “A Bianca Simões começou pequeninha com a gente, hoje ela está no lucro presumido. Ela vende produtos sem glúten e sem lactose e frutas secas, por exemplo”, conta com orgulho Eliane Domingues, gestora de categoria da Casa Santa Luzia.

Como a varejista identifica novos produtos e fornecedores

Além dos fabricantes que batem à sua porta, a Casa Santa Luzia também conta com um processo para encontrar inovações a partir de pequenas indústrias. A empresa possui uma equipe dedicada a procurar novos fornecedores. Esse time costuma frequentar feiras do setor em busca de novas prospecções. “No último ano elas não aconteceram em razão da pandemia, mas a equipe continuou procurando oportunidades”, explica a gestora de categoria da Casa Santa Luzia. Também há colaboração dos clientes, que, ao conhecer algum novo produto, apresentam aos funcionários da loja. Depois de selecionados, os fornecedores são encaminhados ao comitê sensorial, composto por diretores, compradores e gerentes, que irá avaliar o novo produto e decidir se ele tem aderência ao público da varejista. Eliane explica ainda que as negociações comerciais são as mesmas para todos os fornecedores, mas ressalta que, se houver necessidade, os pequenos podem ter condições diferenciadas.

Outros fornecedores que tiveram oportunidade na varejista

  • House of Maya
  • DuCéu
  • Secale
  • Alere
  • Chef Di Sério
  • Equilibre
  • Cucina Di Manjuba
  • Pinheirense
  • FLD Morangos
  • Orgânicos
  • Capela da Penha
  • A Senhora
  • das Especiarias
  • Mothers
  • Renata Arassiro
  • Serra das Antas
  • Queijo da Canastra
  • Capril do Bosque

“O sortimento é um diferencial competitivo, e a Casa Santa Luzia é uma referência em novos produtos para outros varejos”

LEILA OKUMURA co-fundadora da Local.e, responsável pelo ranking que elegeu a varejista como número 1 em desenvolvimento de marcas locais, em entrevista ao portal da SA Varejo

 

PERFIL DA CASA SANTA LUZIA
Marcas locais participam de iniciativas da varejista, ao lado de indústrias maiores. Caso da ação envolvendo chocolates, em julho último

01 loja na capital paulista

2.500 M²

33.000 itens vendidos

Quer ter acesso a mais conteúdo exclusivo da SA Varejo? Então nos siga nas redes sociais:                                        LinkedIn                                       ,                                       Instagram       

 

Comentários

Comentar com:
Publicidade
Publicidade

Solução Sortimento

Navegue por todas as seções para obter informações sobre o desenvolvimento de categorias e sobre as marcas e fornecedores mais bem avaliados:

BUSCAR
Publicidade