Cinco benefícios da gamificação no bem-estar dos colaboradores

Avaliação:

(0 Avaliações)

Reportagem SA Varejo -

Metodologia que utiliza jogos para entreter e levar aprendizagem é cada dia mais utilizada em programas de saúde que estimulam o lado físico e emocional dos funcionários

A crise da Covid-19 trouxe grandes impactos na saúde e na economia mundial. Por outro lado, abriu os olhos das empresas sobre a importância do bem-estar no trabalho. O retorno gradual dos colaboradores e as novas formas de gestão humanizada ganham cada dia mais relevância.

O tema é tão relevante que nada menos de 72% dos brasileiros no mercado de trabalho apresentam alguma sequela ocasionada pelo estresse. Desse total, 32% sofrem de burnout e 92% continuaram trabalhando mesmo doentes, conforme pesquisa realizada pela  Isma-BR  (representante da International Stress Management Association). Em meio a esse cenário se torna ainda mais relevante buscar estratégias que levem qualidade de vida aos colaboradores.  

Para Tomás Camargos, sócio-fundador da VIK , startup que oferece um programa de saúde gamificado para as empresas, a necessidade de investir em cuidados com a população e com os colaboradores já era alarmante. Com a pandemia, ficou escancarada a necessidade das empresas cuidarem do bem-estar do colaborador. “Atividades físicas colaboram para saúde mental e física, mas se forem associadas a outros desafios cognitivos, os benefícios são potencializados, o que leva benefícios aos colaboradores e as empresas”, sugere. 

 

Confira 5 benefícios que a gamificação pode trazer às empresas neste momento, de acordo com análise do sócio-fundador da VIK:

 

1. Senso de pertencimento aos colaboradores

 

Segundo pesquisa realizada pela Edelman , 87% das pessoas nas empresas concordam que as organizações são responsáveis pelo bem-estar físico e financeiro. “Nesse momento de estresse e insegurança que estamos passando os colaboradores precisam se sentir pertencentes a empresa em que trabalham, que são parte importante dentro da equipe e nos processos, notamos que muitas empresas nos procuraram com essa preocupação e que tiveram um maior engajamento e satisfação dos colaboradores ao implementar programas de gamificação, mesmo em um momento de isolamento social”, revela Tomás Camargos.

 

2. Menos estresse e  síndrome de burnout

 

As atividades físicas que colaboram para a melhoria da saúde em geral. Segundo Pedro Reis, também sócio-fundador da VIK, já é comprovado que realizar exercícios de forma moderada combate e previne uma série de comprometimentos funcionais. “Dessa forma, a gamificação chega como uma solução para ajudar esses colaboradores estressados, ela pode ser aplicada em um programa de saúde coletivo que, com atividades físicas, estimule a participação engajada com fortalecimento da convivência social, da inclusão da dinâmica do jogo. Além disso, é possível incluir atividades relacionadas a mindfulness e meditação para cuidar na questão da saúde mental”, aconselha. 

 

3. Melhora na Autoestima

 

Programas focados na melhoria da qualidade de vida impulsionam tanto o colaborador como a empresa. “Investir em melhorias internas para o funcionário, como programas de gamificação,  traz benefícios para todos dentro e fora do ambiente corporativo, fazendo com que os colaboradores se sintam mais saudáveis e confortáveis com seu estado físico, emocional e social.  Além disso, é possível premiar os colaboradores ao final da competição proposta pelo programa escolhido”, conta Pedro. 

 

4. Traz motivação e produtividade para os colaboradores

 

A gamificação pode ser aplicada de diversas formas, como um programa que promove saúde, por meio da atividade física, em que é possível criar uma competição saudável entre os membros de uma equipe, com uma premiação no final para quem fizer mais pontos. “Não importa como o game será aplicado, ele sempre terá o intuito de promover uma maior interação e fazer com que os colaboradores não se tornem robôs. Hoje, em meio a pandemia e o agravamento na saúde mental da população, programas que buscam felicidade e bem-estar acima de tudo devem ser implementados nas empresas”, complementa o especialista.

 

5. Colaborador feliz produz mais

 

Trabalhador feliz é, em média, 31% mais produtivo, três vezes mais criativo e vende 37% a mais em comparação com outros, é o que diz um estudo realizado pela Universidade da Califórnia. “Trazer humanização e integração para as empresas estão entre os principais pontos que levam qualidade de vida e satisfação para os colaboradores, investir na melhoria do clima organizacional e também entender/valorizar cada um na equipe, pode ser a chave para levar felicidade a sua empresa. E não se esqueça: atividade física libera endorfina, invista nisso!”, finaliza Camargos. 

 

 

Quer ter acesso a mais conteúdo exclusivo da SA Varejo? Então nos siga nas redes sociais:                         LinkedIn                        ,                        Instagram                        e                        Facebook                        !

Comentários

Comentar com:
Publicidade
Publicidade

Guia de Sortimento

Navegue por todas as seções para obter informações sobre o desenvolvimento de categorias e sobre as marcas e fornecedores mais bem avaliados:

BUSCAR
Publicidade