Governo da França pode ser entrave a eventual compra do Carrefour

Avaliação:

(2 Avaliações)

Reportagem SA Varejo -

Ministro das Finanças se posicionou contra acordo com a companhia canadense Couche-Tard. Para analistas, no entanto, negócio pode ser fechado

Foto: iStock

O governo da França pode bloquear uma eventual compra do Carrefour. A afirmação é do ministro das Finanças, Bruno Le Maire, que já se manifestou ao menos duas vezes contra a operação, desde que surgiu a notícia do interesse da companhia canadense Couche-Tard na aquisição da gigante do setor de supermercados.

Como reflexo das declarações do ministro, as ações do Carrefour registraram queda na Bolsa de Valores francesa, na contramão do que ocorreu quando o interesse dos canadenses foi anunciado. 

Maior rede de lojas de conveniência do mundo, dona da bandeira Circle K , a Couche-Tard enviou proposta de 20 euros por cada ação do Carrefour, o que significaria uma negócio com valor total de mais de 16 milhões de euros e quase 20 milhões de dólares.

De acordo com analistas, a postura inicial do ministro francês Bruno Le Maire não é suficiente para inviabilizar um eventual acordo. A percepção é de que seria uma união de negócios com baixa sobreposição e sem demissões em massa, o que tende a evitar grandes entraves na aprovação pelos órgãos antitruste.

Leia também:

Varejista do Canadá pode comprar Carrefour

Couche-Tard formaliza proposta de aquisição do Carrefour

Quer ter acesso a mais conteúdo exclusivo da SA Varejo? Então nos siga nas redes sociais:                       LinkedIn                      ,                      Instagram                      e                      Facebook                      !

Fonte: Valor Econômico

Comentários

Comentar com:
Publicidade
Publicidade

Solução Sortimento

Navegue por todas as seções para obter informações sobre o desenvolvimento de categorias e sobre as marcas e fornecedores mais bem avaliados:

BUSCAR
Publicidade