Navegue por todas as seções para obter dados sobre o desenvolvimento de categorias e sobre marcas e fornecedores mais bem avaliados

Imprimir

Categoria

Fonte: Dr. Schär (41) 3026-2421

Árvore de Decisão

Veja, por ordem de raciocínio, o que consumidor mais valoriza.

  • ND Faixa de faturamento do autosserviço alimentar 2018
  • ND Evolução % do volume de vendas (2017/2018)
  • ND Variação % média de preço da categoria 2017/2018
  • ND Variação % IPCA

• A seção sem glúten deve ser organizada como uma categoria própria e ser devidamente sinalizada para facilitar a localização pelo shopper
• A melhor localização é ao lado do diet/light ou ao lado dos naturais/integrais/orgânicos
• Blocar por marca na vertical, com o tipo de produto na horizontal
• Nas prateleiras superiores, expor farinhas, misturas e cereais
• Nas prateleiras médias, pães, torradas e biscoitos salgados
• Nas prateleiras inferiores, expor versões doces e massas
• De acordo com o fluxo, a exposição deve iniciar com os itens de maior valor agregado por tipo de produto (exemplo: pães multigrãos, seguidos pelas versões tradicionais)
• Não é recomendado espalhar os produtos por outros corredores. Ou seja, não se deve colocar massas sem glúten no corredor de massas, ou cereais sem glúten, no corredor de cereais
• A categoria é destino para quem precisa consumir itens sem glúten por questões de saúde
• Especialmente no caso das farinhas, os produtos livres de glúten não podem ficar junto a itens que possam gerar a “contaminação cruzada”
• Ponto extra próximo à área quente do hortifruti e dupla exposição em padaria, sempre de maneira sinalizada, são iniciativas que podem elevar o giro em 30% a 40%



• 01 a 04 checkouts Mix de 8 a 10 itens, com 2 opções de pães
• 05 a 09 checkouts Mix de 10 a 15 itens,com 3 opções de pães
• Acima de 10 checkouts Dependendo do espaço físico dedicado à categoria, de 16 itens a mais de 60 itens

20% é a ruptura média.

10% é o crescimento médio anual em volume

180 reais em produtos é o gasto médio mensal do shopper com a restrição alimentar.

30% a 35% é a margem média, dependendo do item

6 pacotes/mês é o giro médio de pães, item de consumo diário que alavanca o giro da categoria

4 pacotes/mês é o giro médio de biscoitos

2 pacotes/mês é o giro médio de farinhas, massas e misturas

1 vez/semana é o giro médio de pães.

85% é a margem de contribuição alcançada por alguns itens

1 vez a cada 15 dias é a frequência média de compra de torradas, biscoitos, bolos, cereais e farinhas

40% é a participação dos pães no consumo diário

13% a 20% é o aumento da penetração de produtos sem glúten na cesta de compras de super e hipermercados

86% dos shoppers afirmam que seção dedicada e sinalizada, além de exposição clara são o principal influenciador de compra

50% do mercado entrou na categoria nos últimos 2 anos

450 milhões de reais é a vendas em valor dos produtos para restrição alimentar Fonte: Dr.Schär/ Euromonitor

Biscoitos sem glúten contribuíram, em 2017, para a expansão da categoria, com novos consumidores.Snacks/lanches vêm crescendo em volume

Nas classes C/D/E, há inversão nos 2 últimos critérios da árvore de decisão, com o fator preço tendo maior importância do que recomendação

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade