Heineken quer 50% de mulheres na liderança

Avaliação:

(1 Avaliação)

Reportagem SA Varejo -

Esse é o compromisso assumido ontem pela empresa para transformar o futuro do seu negócio. A meta deve ser alcançada em até cinco anos


Foto: Felipe Carneiro


Sem diversidade dificilmente conseguiremos ir mais longe”, afirmou o presidente do Grupo Heineken no Brasil, Mauricio Giamellaro, para explicar a decisão de investir ainda mais na participação feminina dentro da companhia. A companhia criou um programa para desenvolvimento de mulheres que já atuam na empresa, abrangendo todas as áreas de atuação e definindo um sistema de treinamento e mentorias. 

Também estabeleceu diretrizes para ter 50% de mulheres na seleção final de novos funcionários. “Nosso setor sempre foi visto como um ambiente masculino, percepção que tem mudado, mas ainda precisa de uma agenda de aceleração”, declarou Giamellaro. “Temos um grande desafio pela frente, porém acreditamos muito nessa causa e no quanto ela é positiva para a sociedade e para o negócio”, acrescentou.

Para promover a mudança cultural, foi formado um grupo interno com a participação voluntária de colaboradores de todas as áreas. Segundo Raquel Zagui, vice-presidente de Recursos Humanos do Grupo, a liderança feminina é mais aberta, criativa e de alta performance, mas requer o engajamento de toda a organização para se concretizar.

 Quer ter acesso a mais conteúdo exclusivo da SA Varejo? Então nos siga nas redes sociais:                        LinkedIn                       ,                       Instagram                       e                       Facebook                       !

 

Comentários

Comentar com:
Publicidade
Publicidade

Solução Sortimento

Navegue por todas as seções para obter informações sobre o desenvolvimento de categorias e sobre as marcas e fornecedores mais bem avaliados:

BUSCAR
Publicidade