Marketplace é uma boa opção para ter um e-commerce?

Avaliação:

(1 Avaliação)

Por Fernanda Vasconcelos – redacao@savarejo.com.br -

D´avó, Emporium São Paulo, Hirota e St. Marche são algumas redes que aderiram a esse tipo de plataforma para oferecer a opção de compra online a seus consumidores


Free-lancers separam pedidos: a plataforma contrata pessoas responsáveis pela separação dos produtos nas lojas parceiras e também pela entrega

Nesse modelo, uma plataforma hospeda as varejistas em seu site e se encarrega de toda a operação de delivery. Trata-se de uma alternativa para varejistas que não querem – ou não podem – investir numa solução própria de e-commerce. Uma das empresas que oferecem essa alternativa é o Supermercado Now , que atende 11 varejistas, incluindo as citadas acima. A startup se inspirou no Instacart e no Shipt , dos EUA. Quer saber como a plataforma funciona?

Pergunta frequente
Devo aderir a um marketplace? Compare o serviço oferecido, diante da proposta de atendimento, e veja se é melhor investir nessa solução ou em outra própria

Investimento
Nenhum. “Queremos ser uma extensão do mercado na internet. Assim os parceiros têm uma página personalizada, com as árvores de categoria e os destaques definidos por eles, etc.”, diz Marco Zolet, CEO da Supermercado Now

Remuneração à plataforma
A startup recebe de 10% a 12% do valor das vendas realizadas para cada varejista, dependendo da negociação (por exemplo: se o Supermercado Now é parceiro exclusivo da varejista ou não)

 

Região atendida
Cidade de São Paulo e região do Grande ABC

Separação e entregas
Free-lancers, chamados de shoppers ou compradores, são contratados pela plataforma a fim de separar os pedidos para cada varejista e entregar aos consumidores

Prazo de recebimento
O cliente recebe em até duas horas. É cobrada taxa de serviço entre R$ 9,90 e R$ 17,90

Área de influência
Enquanto a loja física dos clientes atende em torno de 1,5 km ao seu redor, a venda online pela plataforma amplia esse raio para 4 km a 5 km. “Com isso, agregamos novos clientes para as redes. Entre 80% e 90% dos nossos compradores não eram clientes daquelas redes”, afirma Zolet

Cesta de compras
50% são produtos frescos ou de consumo imediato, como frutas, legumes e congelados

Tíquete médio
R$ 260. Segundo o executivo do Supermercado Now, o valor é até três vezes superior ao gasto em lojas físicas de alguns parceiros

Frequência de compra
online 2 vezes/mês nas redes presentes na plataforma

Participação das vendas online
No caso de redes que aderiram há mais tempo, a representatividade chega a 5% das vendas

Vendas do Supermercado Now
O crescimento acelerado se dá pela conquista de novos clientes a cada ano. Para os próximos, a expectativa é de entrar em novas regiões

Comentários

Comentar com:
Publicidade

Guia de Sortimento

Navegue por todas as seções para obter informações sobre o desenvolvimento de categorias e sobre as marcas e fornecedores mais bem avaliados:

BUSCAR
Publicidade