Atacarejo: formato que mais cresce ainda surpreende

Avaliação:

(2 Avaliações)

Por Fernando Salles - redacao@savarejo.com.br -

Acha que já entendeu tudo sobre o perfil do público frequentador das lojas de cash&carry? Então você precisa conhecer esses dados de pesquisa da Nielsen

Uma das palestras campeãs de audiência no AEx 2019, maior evento de trade marketing da América Latina, promovido pela Involves – e que a partir de 2020 passa a se chamar Involves Experience – foi comandada por Michelle da Costa, head de merchandising e cash & carry Reckitt Benckiser (RB). Em sua apresentação sobre diversos aspectos do canal atacarejo, a executiva não só dividiu com o público sua experiência, como apresentou e analisou dados da Nielsen com constatações importantes sobre a evolução do formato de loja que mais cresce. Alguns resultados são surpreendentes. Confira:

Crescimento 2018

12,3% ATACAREJO

12% Comércio Eletrônico

3% Supermercados Médios

Além de avançar mais do que outras lojas físicas, formato rivaliza em crescimento de vendas até mesmo com o aquecido segmento de e-commerce

Expectativa de economia

11% hoje

15% há 3 anos

20% Há 5 anos

Shopper ainda espera pagar menos em relação a outros canais, mas já entende que nem sempre há diferença

Participação das novas lojas no crescimento

13%

2018 x2017

33%

2017 x 2016

Expansão ainda é realidade no modelo, mas avanço passa a depender menos de inaugurações

Quantidade média de ítens adquiridos por compra

25

 2018

23

 2017

Sortimento passou a agregar maior variedade. Hoje, um cash & carry conta, em média, com 80% a 85% do mix de um hiper ou supermercado – no passado essa representatividade era de apenas 40%. Perecíveis e produtos de higiene e beleza são bons exemplos de itens com maior presença, mas desafio de crescer mais nesses setores continua

Dicas para um atacarejo não perder vendas

  • Mantenha os checkouts abertos

Enquanto o supermercado é mais associado à experiência de compra, o shopper se acostumou com as características próprias do atacarejo. Ele sabe, por exemplo, que vai enfrentar filas, mas tem a percepção de que encontrará todos os checkouts abertos, dando a sensação de menor tempo de espera

  • Estoque na área de vendas não incomoda, mas funcionários devem estar atentos

O público já sabe que o sortimento é mais enxuto do que em outros formatos e não se incomoda com a estocagem de mercadorias na própria área de vendas. Ao perceber que algo desejado está em um pallet superior, porém ainda não foi reposto, muitos shoppers não hesitam em chamar um funcionário. No entanto, é claro que o cliente prefere encontrar de cara o produto, devidamente precificado e em uma gôndola organizada

  • Aproveite oportunidades de execução

O backlight é um recurso nobre para visibilidade dos produtos no atacarejo. Em uma ação da RB, áreas de exposição junto a esse espaço receberam produtos de limpeza em caixas abertas. Resultado: aumento superior a 400% no sell out. Ilhas e displays 4way também apresentam bons resultados. Uma novidade, que começa a ser feita, é a venda de espaço na região dos checkouts, comum em outros formatos

Além dos pequenos varejistas e transformadores – público de grande relevância –, o formato conquistou o poder de atrair diversos perfis de público, inclusive das faixas de maior renda, o que parecia improvável nos primeiros anos do cash & carry no Brasil

 

Quer ter acesso a mais conteúdo exclusivo da SA Varejo? Então nos siga nas redes sociais:             LinkedIn            ,            Instagram            e            Facebook            !

Comentários

Comentar com:
Publicidade

Guia de Sortimento

Navegue por todas as seções para obter informações sobre o desenvolvimento de categorias e sobre as marcas e fornecedores mais bem avaliados:

BUSCAR
Publicidade