Versáteis e indulgentes, embutidos vivem boa fase e recebem investimento dos fabricantes

Avaliação:

(1 Avaliação)

Sheila Hissa -

Nos quatro primeiros meses deste ano, aumentou a receita gerada por esse segmento de alimentos

 

Fotos: iStock e Divulgação

A categoria de embutidos tem sido favorecida pela pandemia em função do aumento de refeições em casa e do apelo ao preparo rápido e prático. Alguns segmentos também têm se tornado opção de menor desembolso, já que o aumento da inflação, aliado ao desemprego, vem impondo ao brasileiro um melhor controle dos gastos.

Em estudo feito com exclusividade para SA Varejo, a empresa de inteligência de mercado Horus mostra que, nos dois primeiros bimestres de 2021 em relação ao mesmo período do ano passado, a frequência e a quantidade comprada pelo brasileiro praticamente não oscilaram. Porém, preço e tíquete avançaram, garantindo ao varejo e à indústria uma boa receita. Isso nos três segmentos analisados: mortadela, salame/ salaminho e presuntaria. O estudo se baseou nas notas fiscais coletadas pelo aplicativo Pinngo, que compara preços, e excluiu produtos fracionados e a granel.

Preço e tíquete maiores

Parte do crescimento da receita nos embutidos vem dos repasses para compensar o aumento do custo de produção. Entretanto, outra parcela corresponde ao investimento dos fabricantes em versões de maior valor agregado, que ajudam elevar o tíquete médio. Confira os dados abaixo da pesquisa da Horus:

Momentos de consumo e públicos

Os diferentes embutidos atendem todas as classes sociais e mobilizam diferentes necessidades de alimentação. “A linguiça, por exemplo, cumpre bem o seu papel entre as classes A/B, enquanto a salsicha, entre as classes C/D/E”, comenta Marina Secaf, gerente executiva da categoria de embutidos da BRF. Segundo ela, pesquisas também mostram que a dupla salsicha e bacon tem tido papel fundamental no café da manhã. A Seara também pontua a importância desse momento nos lares. “O café da manhã cresceu 32,1% no consumo de alimentos preparados e práticos”, afirma Rafael Palmer, diretor de marketing de alimentos preparados da empresa, com base em dados da Kantar.

Salsicha é um dos destaques da Frimesa, com alta de 26,4 até maio. Por ser um produto de valor mais baixo, tem sido uma alternativa para muitos consumidores.

 

8ª categoria que mais contribuiu para o crescimento do consumo em 2020 foi a de embutidos

11% Avanço da categoria em 2020, contra 4,6% da média dos últimos 5 anos

Potencial de crescimento

Embora dependa de região, público e condições da pandemia, a categoria tem tido bom desempenho e apresenta potencial de crescimento em penetração, quantidade e frequência de compra, segundo Rafael Palmer, da Seara. Para o executivo, isso inclui não só lançamentos premium ou com apelo saudável, mas também versões tradicionais. Em outras palavras: o sabor e a culinária brasileira são marcados pela presença de embutidos e em quaisquer condições atingem o consumidor.

“A mortadela remete aos laços afetivos e familiares, o que conta muito na hora de entrar no carrinho do brasileiro”

RAFAEL PALMER
Diretor de marketing de alimentos preparados da Seara

“Crescemos 5,2% em volume e 27,7% em receita nos embutidos nos primeiros cinco meses deste ano”

MAURO KRAMER
Gerente da divisão comercial da Frimesa

Como melhorar a rentabilidade

Para os fabricantes, existem duas estratégias. Uma é oferecer itens de maior valor agregado e outra é elevar o espaço das versões embaladas pela indústria, já que a pandemia tornou o consumidor mais preocupado com a manipulação dos produtos. “O varejista eleva a margem, ao facilitar a vida de quem teme riscos de contaminação e ao economizar em embalagens e mão de obra”, acredita Marina Secaf, da BRF.

A Frimesa acrescenta que o custo menor para venda a granel nem sempre compensa a quebra, a perda de qualidade e a segurança dos produtos. Mesmo assim, a decisão deve ser tomada por cada varejista com base no perfil do seu cliente.

Lançamentos mais recentes

Frimesa

Não existe argumento que afaste o brasileiro do gosto por embutidos. Por isso, a indústria não para de trazer novidades. A Frimesa, por exemplo, lançou linguiça calabresa sabor pepperoni na versão reta de 2,2 kg e na fatiada de 1 kg.

Seara

A empresa lançou há três meses uma nova linha de frios com a marca Levíssimo Seara. A fabricante afirma que o produto é saboroso como o presunto e possui a leveza do peito de peru. Feito com 100% de lombo suíno, tem 30% menos gordura e 38% menos sódio.

BRF

A fabricante colocou no mercado uma linguiça de pernil específica para a praça do Rio de Janeiro, onde o consumo desse tipo de produto é superior ao das demais. “O mercado de embutidos vem intensificando lançamentos que levam em conta as preferências regionais”, comenta Marina, da BRF.

Leia também:

Queijos especiais: potencial para dobrar o mercado

Quer ter acesso a mais conteúdo exclusivo da SA Varejo? Então nos siga nas redes sociais:                                        LinkedIn                                       ,                                       Instagram                                       e                                       Facebook                                       !

Veja mais sobre: Frios, Embutidos, Alimentos

Comentários

Comentar com:
Publicidade
Publicidade

Solução Sortimento

Navegue por todas as seções para obter informações sobre o desenvolvimento de categorias e sobre as marcas e fornecedores mais bem avaliados:

BUSCAR
Publicidade