Vendas do setor neste ano devem crescer menos do que em 2021

Avaliação:

(2 Avaliações)

Reportagem SA Varejo -

Inflação e desemprego são os principais vilões para o setor

Foto: istock

A alta da inflação e a falta de novos empregos devem ser os principais vilões para o setor supermercadista. Por outro lado, as campanhas eleitorais e o auxílio governo de R$ 400,00 pode reduzir o impacto negativo. Com isso, a expectativa de alta nas vendas de supermercados é de 2,8%, abaixo do esperado para 2021, de 3,5%, de acordo com a Associação Brasileira de Supermercados (Abras).

“A projeção de 2022 precisa considerar a base mais forte do primeiro semestre de 2021 e também a nossa postura de adotar um posicionamento mais conservador para este ano”, explica o vice-presidente da entidade, Marcio Milan. O executivo ressalta ainda que as fortes chuvas têm causado impacto na cadeia de abastecimento em certos estados.

Ainda segundo a associação, em novembro de 2021 as vendas reais apresentaram elevação de 1,97% ante outubro. A alta inclui o desempenho dos atacarejos. Na comparação com novembro de 2020, a expansão nas vendas foi de 4,43%. No acumulado no ano, as vendas dos supermercados registravam alta de 2,88%. 

Quer ter acesso a mais conteúdo exclusivo da SA Varejo? Então nos siga nas redes sociais:                                                                                                         LinkedIn                                                                                                        ,                                                                                                        Instagram                                                                                                        e                                                                                                        Facebook

Fonte: Valor Econômico

Veja mais sobre: inflação, supermercados, Abras

Comentários

Comentar com:
Publicidade
Publicidade

Solução Sortimento

Navegue por todas as seções para obter informações sobre o desenvolvimento de categorias e sobre as marcas e fornecedores mais bem avaliados:

BUSCAR
Publicidade