Sustentabilidade volta à pauta global e influencia relação dos consumidores com as marcas

Avaliação:

(0 Avaliações)

Fernando Salles -

Neste Dia Mundial da Terra, EUA anunciam meta ousada de redução de gases causadores do efeito estufa. Impacto da nova agenda ambiental deve aparecer ainda mais nas decisões de consumo

Imagem: Divulgação

Se a sua empresa/marca ainda ignora conceitos de sustentabilidade, passou da hora de repensar. Por mais que ainda existam discursos negacionistas em relação à questão climática, desdenhar da importância de cuidar do meio ambiente significa adotar uma mentalidade ultrapassada. Neste 22 de abril de 2021, data em que é comemorado o Dia da Terra, acontece a Cúpula de Líderes sobre o Clima e, logo na abertura, Joe Biden, presidente dos EUA, se comprometeu a cortar 50% dos gases causadores do efeito estufa até 2030. 

Apenas três meses após chegar à Casa Branca, Biden deixa claro que esforços em prol do meio ambiente são prioridade total da estratégia política e econômica norte-americana – cortando de vez o hiato dos quatro anos anteriores, nos quais seu país, liderado por Donald Trump, se recusou a encarar o tema com seriedade. "Os EUA colocam-se a caminho para reduzir os gases de efeito estufa pela metade até o final da década. É para lá que estamos indo, como nação. E é isso que podemos fazer, se agirmos para construir uma economia que não seja apenas mais próspera, mas mais saudável, justa e limpa para todo o planeta", afirmou na manhã de hoje o presidente dos EUA. 

Com raras excessões, a visão de Biden é convergente com o que pensam as demais lideranças globais. E essa postura terá como ponto culminante a Conferência das Nações Unidas sobre Mudança Climática, marcada para novembro deste ano na cidade de Glasgow, na Escócia. Essa nova agenda positiva influenciará ainda mais a a escolha dos consumidores por empresas, marcas e produtos que, de fato, adotam conceitos de sustentabilidade.

Na edição 2020 de seu estudo "Who Cares, Who Does", a Kantar, empresa global de dados, insights e consultoria, já percebia sinalização de que as preocupações ambientais aumentaram em relação ao ano anterior, e que influenciam cada vez mais a forma como os produtos são produzidos, embalados e, principalmente, escolhidos pelos consumidores.

Em outras palavras, os shoppers estão realmente mais conscientes e responsáveis. De 2019 para 2020, cresceu em 11% a quantidade daqueles que declaram levar às compras sacolas reutilizáveis, em 5% os que evitam usar plásticos e em 18% o número de pessoas que passaram a utilizar artigos laváveis ou reutilizáveis. Além disso, cresceu em 9% os que evitam comprar bebidas em embalagens plásticas, em 23% aqueles que optam por sacolas de tecido ou papel em vez das de plástico para frutas e verduras, e em 5% os que preferem cotonetes de algodão feitos com papel ou madeira em vez de plástico. Apenas para citar algumas constatações do amplo estudo. 

Mesmo que silenciosa, é uma mudança constante e irreversível. E a oportunidade de apropriação do mercado sustentável segue aberta. Na América Latina, somente um quarto dos 8.500 entrevistados pela Kantar conseguiram nomear 1 marca que esteja fazendo algo em prol do meio ambiente. Das citadas, 20% são da indústria e 16% do varejo. As cinco mais identificadas como sustentáveis foram Natura, em primeiro lugar, Coca-Cola, Ypê, Bimbo e Omo, e entre os varejistas o Top 5 é: Bodega Aurrera (México), Assaí, Walmart, Atacadão e Éxito.

Quer ter acesso a mais conteúdo exclusivo da SA Varejo? Então nos siga nas redes sociais:                                      LinkedIn                                     ,                                     Instagram                                     e                                     Facebook                

Comentários

Comentar com:
Publicidade
Publicidade

Solução Sortimento

Navegue por todas as seções para obter informações sobre o desenvolvimento de categorias e sobre as marcas e fornecedores mais bem avaliados:

BUSCAR
Publicidade