Reabertura do comércio pode levar consumidor a gastar menos em supermercados

Avaliação:

(2 Avaliações)

Reportagem SA Varejo -

Consumo em bares, cinemas e parques, gastos com combustíveis e pedágios e até multas de trânsito voltaram a crescer

Foto: istock

Não há dúvida que o comportamento do consumidor mudou muito durante a pandemia do Covid-19, e muitos planos, como viagens e casamentos tiveram que ser adiados por conta do isolamento social. Agora, com a reabertura do comércio e do setor de serviços esses desejos devem voltar a fazer parte da rotina dos consumidores, o que pode significar menos dinheiro para o consumo em supermercados. Ou seja, aumenta a concorrência pelo share of wallet do consumidor. 

A terceira Análise do Comportamento de Consumo do Itaú Unibanco mostra que o consumo  em bares, cinemas e parques, os gastos com combustíveis e pedágios e até as multas de trânsito voltaram a crescer. O estudo referente ao segundo trimestre do ano mostra ainda que que segmentos, como o de viagens e hotelaria, também estão em aquecimento, indicando que o brasileiro está retomando a rotina, ainda que de forma diferente.
Outro destaque do levantamento e que as compras online entraram na rotina de muitos brasileiros e se mantêm em um patamar significativo: 21,1% das aquisições foram realizadas nesta modalidade. O valor transacionado no consumo online no segundo trimestre do ano teve um crescimento de 43,2%, na comparação com igual período de 2020.

Entre as compras online, sobressaem os setores de saúde, bem-estar e veterinários: o crescimento foi de 97,3% na comparação com igual período de 2020. Já em relação ao mesmo intervalo de 2020 ante 2019, o aumento foi de 55,6%. Além de alimentação, que apontou um salto: de 38,2% ante 2020 e de 516,7% na comparação do segundo trimestre de 2020 com mesmo intervalo de 2019.

Análise do Comportamento de Consumo do Itaú Unibanco mostra que o setor de turismo, que teve queda de 90% no faturamento no pior momento da pandemia, está entre os ramos que iniciam um processo de retomada, com crescimento de 257,3% no segundo trimestre de 2021, na comparação com o mesmo período de 2020. Também chama a atenção o setor de casamentos. Se em 2020 os planos dos noivos foram frustrados, em 2021 as pessoas estão saindo do isolamento para o altar. A celebração voltou a ser destaque, mesmo que de forma adaptada às novas condições sanitárias. 

Com o relaxamento das medidas de isolamento social, as compras físicas  voltaram a crescer e representaram 78,9% das transações, contra 21,1% no online. Na comparação com igual intervalo do ano anterior, houve um crescimento de 47,2% nas compras efetuadas no ambiente físico, e 43,2% no online – em faturamento. No ambiente físico, os segmentos que apresentaram maior crescimento no segundo trimestre de 2021 foram os atacadistas – com um aumento de 35,4% ante 2020 e lojas de materiais de construção – com elevação de 31,6% na comparação com 2020.

Quer ter acesso a mais conteúdo exclusivo da SA Varejo? Então nos siga nas redes sociais:                                                                       LinkedIn                                                                      ,                                                                      Instagram                                                                      e                                                                      Facebook    

Fonte: Mercado & Consumo

Comentários

Comentar com:
Publicidade
Publicidade

Solução Sortimento

Navegue por todas as seções para obter informações sobre o desenvolvimento de categorias e sobre as marcas e fornecedores mais bem avaliados:

BUSCAR
Publicidade