Parcerias com o varejo contribuíram para crescimento da JBS no mercado interno

Avaliação:

(2 Avaliações)

Alessandra Morita - alessandra.morita@savarejo.com.br -

Alta nas vendas no Brasil no primeiro trimestre é atribuída mais a estratégia de longo prazo da companhia do que à Covid-19

O foco num portfólio de maior valor agregado e parcerias com o varejo voltaram a garantir aumento de vendas da JBS no mercado interno no primeiro trimestre de 2020. Na Seara, a receita líquida cresceu 24,7% alcançando R$ 2,9 bilhões no Brasil; e, na JBS Brasil, sua operação de bovinos, a alta foi de 28,6%, atingindo R$ 4,9 bilhões. 

Em teleconferência de resultados, realizada hoje (15/05), Wesley Batista Filho, presidente da JBS na América do Sul, atribuiu o crescimento da Seara mais a uma estratégia focada em qualidade, execução e inovação do que à demanda gerada pela quarentena. "Continuamos conquistando a preferência do consumidor, o que se reflete nos nossos volumes de venda. Portanto, esse crescimento é algo sustentável", afirmou Batista, que também preside a Seara. 

No segmento de processados, a alta no primeiro trimestre foi de 8,4% no volume e de 8,1% no preço médio de venda. De acordo com a companhia, com base em dados da Nielsen, a Seara se mantém líder em congelados, com participação de mercado de 23,4%. Também passou a ser a marca mais consumida no segmento de plant based, com a linha Incrível. A empresa destacou ainda o desempenho de produtos com apelo gourmet e à saudabilidade, como os orgânicos.

Já na execução em loja mantém o Programa Mais – Loja Perfeita da Seara, implementado em julho do ano passado. O projeto atua com base em quatro principais pilares: presença do sortimento recomendado, implementação do planograma definido a partir do share de cada produto, precificação na faixa de variação recomendada e boa utilização/aplicação do material de PDV fornecido. Em entrevista à SA Varejo , na edição impressa de fevereiro deste ano, a empresa informou que, nos pontos de venda em que o programa foi adotado, houve queda média de 50% na ruptura

Em bovinos, a companhia destacou o avanço das parcerias com os supermercados no programa Açougue Nota 10 , que atua na gestão da seção em conjunto com o varejista. No final de 2019, o programa ultrapassou a marca de 1000 lojas, com planos de dobrar a adesão em até três anos. 

Expectativas
A JBS preferiu não falar de expectativas para o ano em função da enorme volatilidade do cenário provocado pela Covid-19. "Fazer previsões não é razoável neste momento. É assumir que conhecemos um padrão de comportamento do varejo e do consumidor. Precisamos aguardar para termos maior segurança", afirmou Gilberto Tomazoni, CEO Global da companhia. O executivo lembrou o valor de R$ 700  milhões que será doado pela empresa para o combate à pandemia, sendo R$ 400 milhões destinados ao Brasil. 

Resultados consolidados
No primeiro trimeste deste ano, a JBS registrou uma receita líquida de R$ 56,5 bilhões, com alta de 27,3% sobre igual período de 2019. O lucro bruto cresceu 24,6%, enquanto o Ebitda ajustado aumentou 22,6%. A companhia reportou um prejuízo de R$ 5,9 bilhões devido a efeitos não caixa de variação cambial de R$ 8,2 bilhões no trimestre. Descontando-se a variação do câmbio e efeitos fiscais, teria havido um lucro de R$ 800 milhões. 

Quer ter acesso a mais conteúdo exclusivo da SA Varejo? Então nos siga nas redes sociais:          LinkedIn         ,        Instagram         e         Facebook         !

 

Veja mais sobre: JBS, Seara, Congelados, Processados

Comentários

Comentar com:
Publicidade
Publicidade

Solução Sortimento

Navegue por todas as seções para obter informações sobre o desenvolvimento de categorias e sobre as marcas e fornecedores mais bem avaliados:

BUSCAR
Publicidade