O que o CEO do Assaí pensa do negócio Carrefour-Big

Avaliação:

(10 Avaliações)

Reportagem SA Varejo -

O executivo Belmiro Gomes participou de uma live e comentou o impacto da transação na bandeira de cash & carry


Foto: Linkedin Belmiro Gomes


Belmiro Gomes, CEO do Assaí , que, neste ano, fez sua cisão do GPA e abriu capital, acredita que a transação envolvendo Carrefour e Grupo Big não terá um impacto significativo no negócio da rede de cash & carry. A declaração foi feita em uma live promovida pelo InfoMoney, na sexta-feira (26/03). “O que a gente imagina é que algumas lojas devem ser transformadas em Atacadão. Em muitas delas já estamos próximos”, disse. 

Com faturamento anual de R$ 39,4 bilhões, sozinho só perde para o Carrefour no varejo alimentar. É maior inclusive do que o GPA , quando se desconsidera as operações do Êxito, que atua na Colômbia, no Uruguai e na Argentina. Sem esses negócios, o faturamento do Grupo é de R$ 31 bilhões no País e, com eles, de R$ 56 bilhões. 

Na live, Gomes comentou que o Assaí deverá investir em tecnologia. Uma das possibilidades é um e-commerce para pequenos e médios comerciantes se abastecerem. Sobre esse público, que soma 1,8 milhão de clientes, a companhia espera uma retomada neste ano. Em 2020, aumentou o número de pessoas físicas fazendo compras na bandeira. 


Quer ter acesso a mais conteúdo exclusivo da SA Varejo? Então nos siga nas redes sociais:    
                                    LinkedIn                                       ,                                       Instagram                                       e                                       Facebook    

Fonte: InfoMoney

Comentários

Comentar com:
Publicidade
Publicidade

Solução Sortimento

Navegue por todas as seções para obter informações sobre o desenvolvimento de categorias e sobre as marcas e fornecedores mais bem avaliados:

BUSCAR
Publicidade