McKinsey mostra como 6 empresas usam dados e tecnologia para se transformar

Avaliação:

(1 Avaliação)

Reportagem SA Varejo -

Segundo artigo da consultoria, são necessários 66 dias para que um comportamento se torne automático

Foto:iStock

Mudar o comportamento do time para adotar uma forma de agir alinhada ao atual mundo tecnológico não é algo fácil, mesmo com a tração que a digitalização ganhou desde o início da pandemia. Um artigo da consultoria McKinsey, intitulado “ Como seis empresas estão usando a tecnologia e os dados para se transformar ”, reforça o que os estudos da área de psicologia apontam: que um novo hábito realmente demora muito para se enraizar, seja na empresa, seja na vida das pessoas:

66 dias para um comportamento se tornar automático

Segundo o artigo, “a crise da Covid-19 tem sido um ponto final para o business as usual e uma plataforma de lançamento para as organizações se tornarem virtuais, centradas no digital e ágeis – e tudo isso à velocidade da luz”.

Mas o que vem pela frente?

A grande questão é como manter o ritmo acelerado de mudanças e de avanços experimentados nesse período. Os especialistas da McKinsey vão além e questionam: como aproveitar o que foi aprendido de melhor e o que foi colocado em prática durante esse tempo? Como garantir que todas essas conquistas permaneçam integradas a tudo o que foi feito a partir de agora?

Para Kate Smaje, sócia sênior e colíder global do McKinsey Digital, os gestores dizem que realizaram em 10 dias o que costumavam levar 10 meses. “É essa velocidade que está desencadeando uma onda de inovação diferente de tudo que já vimos”, afirma a executiva no artigo.

O vencedor leva tudo

O artigo da consultoria destaca ainda que as empresas pioneiras na digitalização são as que estão liderando a saída da crise e as que conquistarão participação no mercado e definirão o tom e o ritmo para as outras. “A realidade básica é que, devido à crescente velocidade do digital, estamos vivendo cada vez mais em um mundo no qual o vencedor leva tudo. Mas simplesmente andar mais rápido não é a solução”, avalia Smaje. Em vez disso, pontua a sócia do McKinsey Digital, terão sucesso as companhias que estão investindo em tecnologia, dados, processos e pessoas a fim de (aí sim) ganhar velocidade por meio de melhores decisões e correções de curso mais ágeis. E tudo isso com base no que estão aprendendo. Entre essas empresas, predominam as de outros segmentos da economia que não do varejo, como o banco Goldman Sachs (foto abaixo).

Foto: The Commons

Em comum, essas empresas têm esses 05 comportamentos, conforme o artigo publicado pela consultoria. Saiba quais são a seguir:

01 - Contam com velocidade digital

Essas companhias são destacadamente mais rápidas do que a média. Conseguem agilmente analisar desde as estratégias até a alocação de recursos, com base no uso de dados e tecnologia.

04 vezes mais rápido
É quanto as empresas que lideram a digitalização alocam talentos mais agilmente do que as demais

02- Estão sempre prontas para se reinventar

As companhias que se destacaram em avanços no digital vêm investindo muito na atualização do negócio principal e também na inovação, alavancadas por ferramentas e soluções. Elas entendem que continuar operando como sempre fizeram pode ser um risco à sua longevidade, embora saibam da necessidade de se manterem lucrativas.

03- Fazem apostas em altas mudanças

Organizações como essas não são apenas rápidas. Elas também tomam decisões mais arrojadas. De acordo com o artigo da McKinsey, duas das áreas mais importantes em que esse tipo de empenho transparece são as grandes aquisições e as apostas de capital.

03 vezes mais
Quanto as companhias mais avançadas na cultura da tecnologia gastam em aquisições

100% superiores
Quanto as apostas de capital são maiores do que a média das demais empresas

04- Tomam decisões baseadas em dados

“A estrada que leva à recuperação é pavimentada com dados”, afirma Kate Smaje, sócia sênior e colíder global do McKinsey Digital, no texto publicado pela consultoria em seu site. Segundo ela, os dados estão fornecendo o combustível necessário à tomada de decisões.

20% do Ebitda*
das organizações líderes em digitalização vem de iniciativas baseadas em dados e em analytics (base de cálculo 2016 a 2019)

* Lucro antes de juros e imposto de renda

05- Seguem seus clientes

Isso é algo natural para as companhias que estão à frente na cultura digital, diz o artigo da consultoria. E prossegue: “Contudo, em virtude de outras pressões e prioridades, o cliente pode muitas vezes ser deixado de lado”. As empresas líderes que mantêm esse foco de forma abrangente têm resultados operacionais bem melhores do que as demais.

20% a 50% da base de custos
São os ganhos econômicos normalmente obtidos pelas líderes digitais

Comentários

Comentar com:
Publicidade
Publicidade

Solução Sortimento

Navegue por todas as seções para obter informações sobre o desenvolvimento de categorias e sobre as marcas e fornecedores mais bem avaliados:

BUSCAR
Publicidade