Mais uma entidade se preocupa com fechamento de lojas nos lockdowns

Avaliação:

(2 Avaliações)

Reportagem SA Varejo -

A Associação Brasileira dos Atacadistas de Autosserviço lançou um manifesto para demonstrar sua preocupação com medidas restritivas aos atacarejos


A suspensão abrupta de toda cadeia de abastecimento de produtos essenciais, em algumas cidades brasileiras, está preocupando a Abaas (Associação Brasileira dos Atacadistas de Autosserviço). A entidade divulgou a seguinte nota:

“No Brasil, existem milhares de pequenos varejos, incluindo os que atuam com delivery, que, com seu trabalho incansável, ajudam a manter a alimentação de nossa população. Os atacarejos dão a eles o suporte ao abastecimento e à reposição diária dos alimentos (como perecíveis e hortifrúti), além de produtos de higiene e limpeza.

É importante destacar que, ao impedir o funcionamento de atacarejo, cria-se um grave problema que impacta toda essa cadeia produtiva e,como consequência, gera mais insatisfação da sociedade em um momento que já tão grave e delicado devido à Covid-19.

Hoje, os atacarejos têm sido fundamentais na manutenção e na distribuição de alimentos e produtos básicos, com custos de 10% a 15% mais baixos, conforme pesquisa do instituto Nielsen, alcançando, por isso, a população de menor poder aquisitivo. O setor mantém suas lojas de portas abertas para abastecer todos os dias não só as pessoas, mas todos os canais de distribuição. E, por isso, é essencial.

(...) Somos o principal fornecedor do delivery e, se este setor não tiver onde comprar, não vai conseguir cumprir o seu papel, que é entregar alimentos e produtos a quem não pode sair de casa devido às medidas de isolamento social. Todos esses segmentos do comércio, em sua grande maioria, não possuem espaço nem recursos financeiros para manter estoques sendo necessária a ida frequente às lojas de atacarejo.

(...) Entendemos o grave momento que o país vive, com lotação de hospitais e cansaço de médicos, enfermeiros e outros profissionais da saúde e nos solidarizamos com todos, incluindo aí os funcionários da linha de frente dos atacarejo. Temos a certeza de que fechar o comércio essencial apenas contribui para gerar outros efeitos negativos.” 

Quer ter acesso a mais conteúdo exclusivo da SA Varejo? Então nos siga nas redes sociais:                                     LinkedIn                                    ,                                    Instagram                                    e                                    Facebook    

 

 

Comentários

Comentar com:
Publicidade
Publicidade

Solução Sortimento

Navegue por todas as seções para obter informações sobre o desenvolvimento de categorias e sobre as marcas e fornecedores mais bem avaliados:

BUSCAR
Publicidade