JBS vai acelerar inovações de maior valor agregado

Avaliação:

(6 Avaliações)

Alessandra Morita, de Nova York -

Parcerias com o varejo também fazem parte dos planos da empresa

A aposta em produtos de maior valor agregado e o foco em marcas fazem parte de um plano da JBS que já vem sendo construído globalmente há algum tempo, mas deve ganhar corpo daqui para frente, inclusive no Brasil. Somada a outras estratégias, a ideia é consolidar a imagem de indústria de alimentos e ampliar ainda mais os resultados da empresa. 

Segundo Gilberto Tomazoni , CEO Global, esse é o melhor momento que a companhia já viveu. Mesmo assim, o executivo garante que ainda há mais por vir. “Queremos crescer em faturamento e margem. Não existe uma decisão entre um e outro “, afirmou a jornalistas brasileiros após o JBS Investor Day, que aconteceu ontem (04/09) na Bolsa de Valores de Nova York. 

Inovações 

Entre as iniciativas da empresa para gerar valor agregado, estão as inovações. Nesse sentido, a companhia investiu em um centro de inovação em parceria com a Universidade do Estado do Colorado, em Fort Collins (EUA), inaugurado em abril deste ano. Além disso, conta com uma estrutura global voltada ao tema. O time, formado por profissionais de diversos países, é responsável, por exemplo, por identificar tendências que estão surgindo e analisar onde fazem sentido ou não. 

Como resultado, há quatro frentes de inovação em produtos orientadas por tendências de consumo. Uma delas é a das escolhas naturais e saudáveis. Nesse grupo, os consumidores valorizam a funcionalidade do produto no que se refere à saúde e bem-estar, a rastreabilidade e o baixo impacto ambiental. 

Outra frente é a da praticidade, que reúne produtos fáceis de serem preparados e com alto valor nutritivo. Um terceiro viés é voltado aos momentos com a família e os amigos. A última frente diz respeito à indulgência e a produtos que oferecem uma experiência diferenciada ao consumidor. 

Marcas

Manter as marcas relevantes e construir as do futuro fazem parte da estratégia traçada pela companhia. A ideia é ter no portfólio marcas “amadas” pelo consumidor. 

Para Tomazoni, CEO Global da JBS, o atributo marca tende a ganhar ainda mais peso entre determinados perfis de público. Um deles é o dos consumidores digitais. Em uma compra num e-commerce, por exemplo, em que não há contato físico com o produto, a experiência e a performance associadas à marca terão grande peso no momento da escolha. 

Seara

Somente neste ano, foram lançados até o momento 80 SKUS , no Brasil e em outros países. Com foco em itens premium e de maior valor agregado, as inovações chegam num momento em que a marca se renova.

“Antes, os atributos trabalhados eram tangíveis. Agora, passam a ser mais emocionais”, explica Tomazoni. Segundo ele, a marca está evoluindo o conceito de qualidade de produto para o de qualidade no relacionamento. 

Parceria com o varejo 

A intensificação do trabalho em conjunto com o varejo também faz parte dos planos da JBS. Além de programas já difundidos como o Açougue Nota 10, um dos focos é a loja dentro da loja com a marca Swift. 

Mais recentemente, em junho deste ano, a empresa fez uma parceria com o GPA para lançar o primeiro açougue com a marca 1953 Friboi. Implementado na filial do Pão de Açúcar Real Parque, na capital paulista, a iniciativa tem sido bem-sucedida. O projeto consiste em compartilhar expertise com o varejista em diversas  etapas de gestão da categoria. 

Além disso, o consumidor pode comprar carnes dry aged, técnica de maturação a seco em que cortes de carne bovina in natura são armazenados em temperatura, umidade e ventilação controladas, sem embalagem protetora, por um período entre quatro e oito semanas, o que torna  a carne mais macia. 

A jornalista viajou a convite da JBS

 

Veja mais sobre: JBS, Inovação, Carnes, Seara

Comentários

Comentar com:
Publicidade
Publicidade

Solução Sortimento

Navegue por todas as seções para obter informações sobre o desenvolvimento de categorias e sobre as marcas e fornecedores mais bem avaliados:

BUSCAR
Publicidade