Heineken é obrigada a manter acordo de distribuição com Coca-Cola até 2022

Avaliação:

(7 Avaliações)

Reportagem SA Varejo -

Desde 2017 a cervejaria tentava rescindir o contrato, no intuito de distribuir todo seu portfólio por meio da rede herdada da Brasil Kirin

Por decisão do tribunal arbitral do Rio de Janeiro, a Heineken Brasil terá que manter a Coca-Cola como distribuidora de seus produtos até abril de 2022. Há dois anos a cervejaria tentava romper o acordo no intuito de utilizar, para todo seu portfólio, a estrutura de distribuição herdada da Brasil Kirin –  e criada pela Schincariol –, adquirida em 2017.

O contrato entre as partes envolve 13 distribuidoras da Coca-Cola. Nesse período de dois anos de discussão do acordo, uma liminar garantiu a continuidade da distribuição por parte dessas empresas até uma solução em definitivo, algo que aconteceu com a publicação de fato relevante em 31/10.

Atualmente, a rede de distribuição da Brasil Kirin pode ser utilizada apenas para marcas adquiridas da empresa japonesa, a exemplo de Baden Baden, Devassa, Eisenbahn, Glacial e Schin. Já Heineken e Amstel, produtos de alto giro de vendas, continuarão sendo distribuídos pela Coca-Cola durante os próximos 30 meses.  

Ao saber da decisão, a cervejaria emitiu o seguinte comunicado: “O Grupo Heineken no Brasil informa que recebeu a decisão final do processo de arbitragem entre a Cervejarias Kaiser, empresa pertencente ao Grupo, e o Sistema Coca-Cola Brasil, e que sua equipe jurídica está analisando o conteúdo. Em breve, a empresa se pronunciará sobre o assunto.”

Quer ter acesso a mais conteúdo exclusivo da SA Varejo? Então nos siga nas redes sociais:          LinkedIn         ,         Instagram         e         Facebook         !

   

Fonte: Estadão

Comentários

Comentar com:
Publicidade
Publicidade

Solução Sortimento

Navegue por todas as seções para obter informações sobre o desenvolvimento de categorias e sobre as marcas e fornecedores mais bem avaliados:

BUSCAR
Publicidade