10 categorias para iniciar uma revisão de sortimento

Avaliação:

(10 Avaliações)

Fernanda Vasconcelos - redacao@savarejo.com.br -

Com as frequentes mudanças no comportamento do consumidor, é preciso ficar atento aos produtos que estão crescendo na cesta de compras


Foto: iStock

O mix é essencial para seus resultados neste ano. Desde que a pandemia da Covid-19 começou, o consumidor tem mudado constantemente de hábito. Se até o ano passado predominavam as atividades em casa, como cozinhar, neste ano, o varejo terá que enfrentar desejos reprimidos, como viagens e festas, ao mesmo tempo em que haverá pressão inflacionária e queda na renda média da população.

Nesse cenário, o sortimento adequado torna-se central para garantir o sucesso dos negócios. Claro que é difícil prever o futuro e saber o que exatamente fará sucesso nas prateleiras, mas itens com alta praticidade e apelo à saudabilidade estão ganhando mais espaço, garante Fátima Merlin, consultora especialista em shopper e fundadora da Connect Shopper. “Importantes empresas de pesquisa, como Kantar e Nielsen, mostram o que o consumidor quer a cada dia, e o varejo tem de ficar ligado nessas informações para gerenciar seu negócio de maneira rápida”, diz ela.

REVISÃO DO MIX
Ao reavaliar o sortimento, explica Fatima Merlin, da Connect Shopper, é importante o varejista ficar atento ao que está sendo consumido em cada loja, ao que tem sido vendido nos concorrentes e à tendência geral para o Brasil e para a região onde atua

Além de analisar o sortimento em si, é recomendado reavaliar a exposição em gôndola de cada linha e SKU, respeitando sempre as preferências do consumidor da região.

“ Em Minas Gerais, por exemplo, é mais comum a exposição de produtos por fabricante em vez de organizá-los por categoria. Convém avaliar o resultado e validar”
Fatima Merlin -Consultoria especialista em shopper e fundadora da Connect Shopper

Um ponto de partida para reavaliação do sortimento são as categorias que passaram a ser consumidas por mais pessoas no último ano. A pedido de SA Varejo, a empresa de inteligência de mercado Horus fez um levantamento das que mais aumentaram sua presença na cesta de compras do consumidor dos Estados de Minas Gerais, Espírito Santo e Rio de Janeiro (veja no gráfico abaixo). O estudo tem como base informações de mais de 35 milhões de notas fiscais emitidas mensalmente.

Esse material mostra que, no geral, biscoitos, salgadinhos e snacks, massas, arroz, café, sabão para lavar roupa, ovos, chocolate, pão e leite UHT foram os itens que mais aumentaram a incidência, ou seja, a presença nos carrinhos de compras dos consumidores entre o primeiro e o quarto trimestre de 2021. “Mas notamos algumas variações entre os Estados”, explica Luiza Zacharias, diretora de novos negócios da Horus. “Por isso, é importante que o varejo pesquise os concorrentes e as propagandas para identificar o que tem se destacado na sua região”, diz.

Entre as características específicas de cada estado, a Horus destaca:

  • Minas Gerais: sabonetes e mortadela aparecem entre as 10 categorias com maior crescimento em presença na cesta de compras, com aumentos de 1,9 e 1,4 ponto percentual na lista de compras, alcançando 6,9% e 3% do total, respectivamente

  • Espírito Santo: o destaque foi o aumento do consumo de frango e feijão, com altas de 2,6 e 2,4 pontos percentuais para uma incidência nas compras de 12,3% e 7,6%, respectivamente

  • Rio de Janeiro: no Estado, os refrigerantes aparecem com consumo diferente dos estados vizinhos, com alta de 2,6 pontos percentuais entre o início e o fim de 2021, para 15,6% das compras

 

LEIA TAMBÉM:

5 fornecedores regionais contam como estão trabalhando em conjunto com o varejo

Comentários

Comentar com:
Publicidade
Publicidade

Solução Sortimento

Navegue por todas as seções para obter informações sobre o desenvolvimento de categorias e sobre as marcas e fornecedores mais bem avaliados:

BUSCAR
Publicidade