Comprar sem sair de casa é tendência irreversível, sugere estudo da Kantar

Avaliação:

(1 Avaliação)

Reportagem SA Varejo -

E-commerce já atinge novos públicos e adesão a entregas em domicílio também cresce, inclusive com pedidos diretamente via WhatsApp

Foto: Divulgação

As compras sem sair de casa, em suas diversas modalidades, tiveram um boom nos primeiros meses da pandemia, mas seguiram crescendo depois disso. É o que mostra a nova edição do estudo Consumer Insights, feito pela Kantar , empresa global especializada em dados, insights e consultoria. 

De acordo com a análise, o comércio eletrônico atraiu mais de 2,3 milhões de novos lares somente no segundo semestre de 2020, registrando um aumento de 18,1 milhões de ocasiões de consumo. Ao longo do ano passado, a penetração do e-commerce quase dobrou, passando de 5,4% no período de janeiro a junho para 9,4% entre julho e dezembro. O principal driver foi o aplicativo WhatsApp, responsável por 5% desses 9,4%, em razão da facilidade em realizar pedidos, podendo ser utilizado até mesmo por varejos sem uma infraestrutura voltada às vendas online.  

Nada menos do que 7,5 milhões de domicílios compraram online bens de consumo massivo (FMCG) em 2020, e o tíquete médio de R$ 63,94 foi 18,4% superior ao das compras em loja física. A cesta de bebidas foi o grande destaque em lealdade e a de alimentos ainda tem oportunidade de se desenvolver mais.

As classes mais altas e os compradores mais maduros ainda são mais importantes para o universo online, porém o e-commerce se tornou mais democrático ao longo da pandemia, sendo adotado também pelas classes mais baixas e por shoppers mais jovens.

Delivery

Entregas em domicílio –  o delivery – também seguiram crescendo ao longo do ano passado. Sobretudo nas categorias fast food, que avançou 62% em comparação com 2019; doces (+50%) e pizzas (+34%). Um impulso importante veio do consumo de crianças com até 12 anos e de adultos jovens, com idade entre 25 e 34 anos. Enquanto no segundo trimestre do ano a busca por prazer foi a principal motivação para quem aderiu às entregas em casa, com o passar dos meses as razões passaram a ser conveniência e hábito.

Na análise da Kantar, a utilização desses canais emergentes de consumo parece ser irreversível, já que eles ganharam a confiança dos brasileiros, inclusive por proporcionar um atributo cada vez mais valorizado: a conveniência.

Quer ter acesso a mais conteúdo exclusivo da SA Varejo? Então nos siga nas redes sociais:                  LinkedIn                 ,                 Instagram                 e                 Facebook                 !

 

 

Comentários

Comentar com:
Publicidade
Publicidade

Solução Sortimento

Navegue por todas as seções para obter informações sobre o desenvolvimento de categorias e sobre as marcas e fornecedores mais bem avaliados:

BUSCAR
Publicidade