Com salto na participação, as cervejas puro malte exigem revisão no sortimento

Avaliação:

(8 Avaliações)

Conteúdo patrocinado por Casa Di Conti -

Algumas linhas de produtos têm ajudado a atrair novos consumidores para o segmento


Foto: Divulgação


Um dos segmentos de cerveja que merecem especial atenção dos varejistas é o de puro malte. De 2017 até 2019, a participação de mercado saltou de 2,5% para 10%, de acordo com dados da Nielsen. Por conta disso, é importante contar com uma boa variedade de marcas, uma vez que esse é um dos principais critérios de compra do shopper, segundo a edição anual de Categorias de SA Varejo voltada à implementação do GC.  

Entre as empresas que atuam nesse segmento, está a Casa Di Conti , um dos cinco principais fornecedores de cervejas, também conforme pesquisa de SA Varejo com quase 3.500 varejistas de todo o País. Sua marca Moinho Real foi lançada em fevereiro deste ano e, de acordo com a empresa, vem tendo uma boa aceitação entre os consumidores. 

Trata-se de uma bebida desenvolvida justamente para pessoas que preferem um puro malte mais leve. O produto também conta com teor alcoólico de 4,4% e corpo e amargo suave. Por isso, tem agradado quem ainda não consome esse tipo de cerveja, cumprindo o importante papel de atrair gente para o segmento. 

 “Já atuávamos no segmento com a Almada e 1500 puro malte, as duas marcas têm sabor amargo acentuado e contam com teor alcoólico maior, de 4,7%, explica Livia Melchior, Analista de Marketing da Casa Di Conti. Segundo ela, devido a diferença de característica do produto, a Moinho Real, por sua vez, tem sido reconhecida pelos consumidores por ter um “drinkability” melhor. O conceito, vale lembrar, diz respeito ao quanto uma cerveja é agradável de se beber, conferindo sensação de satisfação a partir de atributos como sabor, aroma e seus efeitos no paladar. 

É importante ressaltar ainda que, entre as puro malte, a qualidade do produto também pesa na escolha do consumidor. “O principal público-alvo da Moinho Real são os jovens de 25 a 35 anos”, reforça Livia. A divulgação do produto tem sido feita principalmente por meio digital, com o apoio de influenciadores regionais e também aqueles que atuam mais localmente – os nanoinfluenciadores. 

“Estamos utilizando muito as redes sociais para ampliar o alcance da marca, como Facebook e YouTube, além do próprio Google”, ressalta a executiva. A cerveja ainda conta com a ferramenta Gofind, presente em seu site. Por meio dela, o consumidor identifica o local mais próximo dele para comprar a marca. 

Também fazem parte do portfólio de cervejas da empresa as marcas Conti Bier, Zero Grau, Samba e Burguesa – todas do segmento pilsen. A última é considerada o carro-chefe por ser a mais conhecida da empresa. “De uma forma geral, existem muitas opções na categoria, mas o mercado começou a se desenvolver com maior velocidade a partir dos anos 1990”, explica Abilio Duarte Neto, Gerente de Marketing da Casa Di Conti.

As cervejas representam entre 73% e 75% dos negócios da empresa. O restante vem dos refrigerantes e das bebidas quentes. No primeiro caso, a companhia atua com os sabores cola, guaraná, laranja, limão e uva. “Nessa categoria, há uma grande competitividade regional”, diz Duarte. Já entre as bebidas quentes, são 52 itens. Um dos destaques é o vermute Contini, líder na Grande São Paulo com 92% de participação, segundo dados da Nielsen. “Mantemos essa posição há mais de 30 anos”, reforça o Gerente de Marketing. 

Os produtos da empresa saem da fábrica, localizada em Cândido Mota, interior de São Paulo. Os varejos localizados até 250 km de distância da planta são atendidos diretamente. A partir disso, a empresa conta com mais de 80 revendedores espalhados pelo Brasil.

 

Comentários

Comentar com:
Publicidade
Publicidade

Solução Sortimento

Navegue por todas as seções para obter informações sobre o desenvolvimento de categorias e sobre as marcas e fornecedores mais bem avaliados:

BUSCAR
Publicidade