Cervejaria espanhola vai investir R$ 2 bilhões em fábrica no interior de São Paulo

Avaliação:

(1 Avaliação)

Reportagem SA Varejo -

Unidade é a 1ª fora da Espanha. Meta é produzir 100% do portfólio no país até 2023

Foto: Divulgação

A cervejaria espanhola Estrella Galicia anunciou a construção da sua primeira fábrica fora da Espanha, na cidade de Araraquara, no interior de São Paulo. A unidade vai receber R$ 2 bilhões em investimentos e a meta é até 2023 produzir 100% do portfólio no país.

O grupo Hios de Rivera, dono da marca, é uma cervejaria centenária e familiar com sede em La Coruña. Com o investimento, o grupo pretende aumentar não só sua participação nacional, mas global. O Brasil é considerado o terceiro maior consumidor de cerveja no mundo e volta a registrar aumento de volumes e onde o segmento premiun, em que a marca atua, tem forte potencial de crescimento. Ele já representa cerca de 20% das vendas de cerveja no país. A companhia vende duas marcas no Brasil, a Estrella Galicia e a 1906.

“Não é só a primeira fábrica fora da Espanha, é a única até onde a vista enxerga. Sempre olhamos o Brasil como um mercado estratégico e desde que chegamos sabíamos que teríamos que montar uma unidade industrial no país. Então, há cerca de cinco anos começamos o planejamento”, diz Fábio Rodrigues, presidente da companhia para a região latino-americana. A companhia emprega 1.500 pessoas, incluindo a operação brasileira. Com a nova fábrica em Araraquara, a projeção é criar mais 400 vagas.

Atualmente, cerca de 60% do portfólio vendido para o Brasil e países vizinhos é produzido numa fábrica alugada, na região de Campinas. Com a nova unidade, a expectativa é produzir 15 milhões de hectolitros ao ano, volume que pode dobrar em uma segunda etapa de expansão da planta, ainda não prevista. Da futura fábrica no interior paulista sairão os produtos para o mercado nacional e países da região. A Hijos de Rivera vende a 60 países, a maior parte da produção vinda de sua fábrica em La Coruña.

Com a nova fábrica em Araraquara, a espanhola entra na briga pelo terceiro lugar entre as maiores cervejarias do país, posto hoje ocupado pelo Grupo Petrópolis, dono das marcas Itaipava e Petra, com 11,9% do mercado. A líder, com uma fatia de 61,6% do volume vendido em 2020, é a Ambev, seguida pelo grupo Heineken, que ficou com 18,1%. Em 2020, 133 milhões de hectolitros de cerveja foram vendidos.

 “Não queremos ser a mais consumida, queremos ser a mais amada”, argumenta Rodrigues. Para isso, a empresa vai criar conteúdo sobre o mundo de cervejas premium para se aproximar ainda mais do consumidor brasileiro. Um time de mestres cervejeiros, em grande parte mulheres, foi escolhido para produzir vídeos e promover ações que ensinem mais sobre os tipos de receitas e ingredientes.

“Temos projeto de desenvolver receitas com ingredientes do Brasil. A busca é por diferenciação, não por grande escala”, acrescenta o executivo, lembrando que a empresa já produziu uma edição limitada com jabuticaba. Além dos potenciais novos rótulos, a companhia avalia até mesmo produzir, no futuro, lúpulo brasileiro, potencial investimento que começa a ser conversado com governos locais. “Todo nosso processo é muito artesanal, nos consideramos ‘big craft’. No Brasil, as principais cervejas são muito parecidas. Nós demoramos 30 dias para fazer uma lager”, diz.

No ano passado, os volumes na Espanha superam em 30% o ano de 2019, sem pandemia, e, no Brasil, em 15%. Para este ano, a expectativa e encerrar o período com de 600 milhões de euros, 25% mais do que um ano antes. “Ano que vem também tem muitas incertezas, mas acreditamos que o mercado vai continuar muito aquecido e com tendência de crescimento no segmento premium. O brasileiro está aprendendo a consumir novos sabores e tem muito o que desenvolver ainda aqui”.

Quer ter acesso a mais conteúdo exclusivo da SA Varejo? Então nos siga nas redes sociais:                                                                                                   LinkedIn                                                                                                  ,                                                                                                  Instagram                                                                                                  e                                                                                                  Facebook   

Fonte: Valor Econômico

Comentários

Comentar com:
Publicidade
Publicidade

Solução Sortimento

Navegue por todas as seções para obter informações sobre o desenvolvimento de categorias e sobre as marcas e fornecedores mais bem avaliados:

BUSCAR
Publicidade