BRF vai investir R$ 55 bilhões em dez anos e apostar em quatro categorias no Brasil

Avaliação:

(4 Avaliações)

Alessandra Morita – alessandra.morita@savarejo.com.br -

“Vamos colocar cada vez mais o consumidor no centro da nossa estratégia”, disse o CEO global da empresa em evento para investidores

                                    

                                                                                                            Imagem: Divulgação

A BRF vai investir R$ 55 bilhões nos próximos 10 anos para atingir, em 2030, uma receita líquida superior a R$ 100 bilhões. O anúncio foi feito pela companhia durante o BRF Day, evento digital realizado ontem (08/12). Segundo Lorival Luz, CEO Global da empresa, o crescimento será construído a partir desses principais pilares:

- Fortalecer o negócio atual, impulsionando marcas de relevância e liderança e e agregando valor a produtos e serviços

- Expandir para novos mercados, canais e categorias, estando sempre atentos a tendências de consumo e trabalhando com portfólio amplo  

- Avançar na internacionalização

- Conectar e servir os clientes e consumidores nos canais de sua preferência, potencializando plataformas digitais

A execução dos planos da empresa está dividida em etapas. Entre 2021 e 2023, a ideia é que a empresa aumente a produtividade operacional a fim de elevar margens e fazer uma melhor gestão de custos. Já nos dois anos seguintes, a expectativa é de ter uma estrutura de capital mais otimizada, com crescimento de 2,5 vezes da receita líquida e do Ebitda.

De 2027 a 2030, a indústria estará numa fase de maturação da maioria das iniciativas, possibilitando uma maior captura de valor econômico e a continuidade dos investimentos. Durante o evento, o CEO Global da BRF disse que, nesse período, os produtos de maior valor agregado chegarão a 70%, gerando maior valor para acionistas e consumidores. Hoje, eles respondem por 50% do portfólio. “Vamos colocar cada vez mais o consumidor no centro da estratégia”, disse.

O executivo ressaltou ainda que a companhia conta com uma estrutura difícil de ser replicada no mercado. Atualmente, mais de 260 mil clientes são atendidos diretamente. “Temos uma malha logística especializada em refrigerados, com alcance e capilaridades únicos”, explicou.

Luz também falou sobre a importância de se contar com marcas fortes no sortimento. “Sadia é a marca mais valiosa do segmento de alimentos do Brasil, alcançando US$ 2 bilhões, além de ser a mais lembrada. Perdigão é a que mais vem crescendo em preferência nos últimos anos, tendo conquistado novos lares em 2020. E Qualy, por sua vez, é a marca de margarina preferida por mais da metade dos brasileiros e líder na categoria”, reforçou.

A fabricante apresentou ainda planos específicos para o mercado interno até 2030. Um dos principais objetivos é ser líder em pratos prontos, segmento que deve chegar a R$ 16 bilhões nos próximos anos. “Pesquisas mostram que 53% das pessoas que trabalham não têm tempo para cozinhar”, disse Sidney Manzaro, vice-presidente de mercado Brasil da BRF.

Outro foco é o de suínos de alto valor agregado, que tem potencial de quintuplicar seu tamanho no Brasil. O mercado de Pet, que cresce 12% ao ano, também é uma aposta da companhia, que almeja chegar à liderança em cinco anos. O mesmo acontece com o segmento de substituto de carnes, cujo potencial é vir a faturar acima de R$ 13 bilhões.

Quer ter acesso a mais conteúdo exclusivo da SA Varejo? Então nos siga nas redes sociais:         LinkedIn      ,        Instagram       e        Facebook      !

Comentários

Comentar com:
Publicidade
Publicidade

Solução Sortimento

Navegue por todas as seções para obter informações sobre o desenvolvimento de categorias e sobre as marcas e fornecedores mais bem avaliados:

BUSCAR
Publicidade