Loja física deve oferecer objetividade na jornada de compra

Avaliação:

(1 Avaliação)

Alessandra Morita e Fernando Salles - redacao@savarejo.com.br -

Conheça os três motivos pelos quais seu supermercado precisa se tornar mais produtivo e entenda como fazer isso

Tornar as lojas mais produtivas para o consumidor daqui para a frente é uma decisão para ontem. São três os motivos.

Um deles é que o consumidor está fazendo compras mais rápidas. O segundo é que há uma diminuição de 15% dos shoppers nas lojas, e o terceiro é que falta produto em casa porque as pessoas têm medo de sair à rua. “Por conta desses fatores, é essencial que as lojas sejam muito mais eficientes no merchandising e na forma de expor os produtos. Caso contrário, o varejista vai perder oportunidade de vender, o que se estende aos produtos de impulso que também são importantes”, afirma Luis Gennari, presidente da Vigor .

Para se ter uma ideia, a fabricante de lácteos tem implementado nas lojas uma exposição de queijo ralado que facilita bastante a compra. A categoria é exposta em um módulo central da gôndola de macarrão – produto que teve um boom de consumo nos primeiros dias da quarentena. Com essa organização, o sell out de queijo ralado cresceu 40%. Segundo Gennari, para garantir produtividade no ponto de venda, é preciso uma comunicação ampla, ágil e transparente. “Tenho cobrado do meu time capacidade e agilidade de ler esses novos cenários e apresentar soluções ao varejo”, destaca. Eficiência operacional, disponibilidade de produtos e flexibilidade são cada vez mais relevantes, diz o presidente da Vigor.

Facilitar e agilizar a compra

Outra empresa que vem procurando agilizar e simplificar a compra do consumidor nas lojas é a Kimberly-Clark Brasil (KCC). Claudio Vilardo, vice- presidente da companhia, conta que, durante o pico de consumo, o time de promotores passou a expor papel higiênico e outros itens essenciais em carrinhos de compra na entrada das lojas.

Nas três primeiras semanas de abril, pesquisas indicam que 25% dos shoppers mudaram a loja em que faziam compras. O principal motivo é a percepção de higiene e limpeza. O segundo, a proximidade; e a terceira razão é sortimento e disponibilidade de perecíveis. Ruptura de perecíveis, aliás, é tão importante quanto de itens de limpeza neste momento”

LUIS GENNARI
Presidente da Vigor Alimentos

Esta matéria integra reportagem especial de SA Varejo sobre transformações profundas, quebra de paradigmas e evoluções no varejo na pandemia que permanecerão gerando impactos. Clique nos links para conferir todos os textos:

 

Consumo sem sair de casa continua forte

Em algumas categorias, nível de consumo deve seguir acima do período pré-Covid

E-commerce é o principal legado da pandemia

Concorrência digital avança sobre as vendas de alimentos

Colaboração entre varejo e indústria ganha produtividade

JBP vive adaptação à nova realidade

Promoções devem ser mais simples e diretas

Varejo e indústria precisarão revisar sortimento

Ruptura: novidades na busca por índices menores

Expansão exige precisão cirúrgica

Fluxo de caixa: é hora de maior disciplina na gestão

Novo shopper exige transparência e confiança do seu supermercado

Relação com funcionários passa por mudanças rápidas

Aliar experiência a novos aprendizados é fundamental aos empresários do setor

 

Quer ter acesso a mais conteúdo exclusivo da SA Varejo? Então nos siga nas redes sociais:         LinkedIn      ,        Instagram       e        Facebook      !

Comentários

Comentar com:
Publicidade
Publicidade

Guia de Sortimento

Navegue por todas as seções para obter informações sobre o desenvolvimento de categorias e sobre as marcas e fornecedores mais bem avaliados:

BUSCAR
Publicidade