Governo avalia desonerar um quarto da folha de pagamento

Avaliação:

(0 Avaliações)

Reportagem SA Varejo -

Uma das possibilidades de contrapartida é a criação de um imposto sobre transações digitais

Uma proposta de desoneração de até 25% de todos os salários está em avaliação pelo governo federal. Quem confirma é Guilherme Afif Domingos, assessor especial do Ministério da Economia .

O corte de tributos relativos à folha de pagamento pagos pelas empresas é uma das bandeiras defendidas pelo ministro Paulo Guedes, que vê esse tipo de imposto como entrave à geração de empregos.

Como contrapartida, seria criado um novo tributo sobre os pagamentos.  "Tudo custa dinheiro", resume Afif. Detalhes sobre essa proposta ainda estão em discussão. No ano passado, comentários sobre a criação de um novo imposto parecido com a antiga CPMF – incluindo taxação de saques e depósitos em dinheiro – culminaram na demissão de Marcos Cintra, então secretário especial da Receita Federal.

Mais recentemente, Guedes adotou o discurso de que não se trata de uma nova CPMF. Uma das possibilidades em análise é de um "tributo digital" com alíquota de 0,2% sobre todas as operações financeiras registradas digitalmente, algo que incluiria as vendas por e-commerce, em forte alta no país desde o início da pandemia.

Para constar do orçamento de 2021, a proposta deve ser finalizada pelo governo até o próximo dia 31 de agosto.

Quer ter acesso a mais conteúdo exclusivo da SA Varejo? Então nos siga nas redes sociais:     LinkedIn    ,    Instagram    e    Facebook    !

Fonte: Folha de São Paulo

Comentários

Comentar com:
Publicidade
Publicidade

Guia de Sortimento

Navegue por todas as seções para obter informações sobre o desenvolvimento de categorias e sobre as marcas e fornecedores mais bem avaliados:

BUSCAR
Publicidade