Fórum de SA Varejo discutiu transformações do negócio com 180 varejistas de todo Brasil

Avaliação:

(1 Avaliação)

Por Redação SA Varejo - redacao@savarejo.com.br -

Durante dois dias, redes regionais debateram com fornecedores de produtos e serviços formas de melhorar os resultados. Especialistas em inovação também marcaram presença no evento

Novos modelos de negócios e como se adaptar para sair na frente dos competidores foram algumas discussões do 3º Fórum Nacional de Integração Varejo e Indústria. Realizado em outubro na capital paulista pela SA Varejo, os quase 180 varejistas presentes discutiram ainda os caminhos para a rentabilidade com 11 fornecedores. Além dessas empresas, que você conhecerá nas páginas seguintes, o evento contou com palestras do especialista em inovação Andrea Iorio, de Juliana Pereira da Silva, head de serviços digitais do Magazine Luiza , e do ex-jogador de futebol Juliano Belletti. O Fórum teve ainda apoio da Varsis e da GSRetail .

Melhorando serviço

O consumidor de baixa renda e as mulheres consomem cada vez mais cerveja premium, que já responde por 11% do mercado. Além disso, as versões mainstream Devassa e Amstel , da empresa, têm crescido dois dígitos por ano. Ricardo Sabatine, diretor Off Premise da Heineken , enfatizou ainda as decisões da companhia para melhorar o atendimento ao varejo.

Mercado para todos

O diretor comercial da Cepêra , Hugues Godefroy, aproveitou sua palestra para enfatizar a relevância do atacarejo na cadeia de abastecimento e também desmistificar um pouco seu papel. O executivo lembrou que enquanto os atacarejos somam 768 lojas, o varejo (de 1 a 50 checkouts) contabiliza 89.533 unidades. Segundo Godefroy, o consumidor, com seu perfil omnicanal, indica oportunidades para todos os formatos. Ele citou foco em perecíveis, investimento simultâneo em unidades físicas e online, lojas especializadas, de comida pronta, entre outras tantas estratégias e combinações.

Volta aos clientes

Mesmo afirmando que o mercado de beleza se retraiu nos últimos quatro anos, executivos da L’Oréal apontaram crescimento de várias categorias em 2019 e otimismo em relação ao futuro. “Agora que a incorporação da Niely foi finalizada – trabalho que envolveu fábricas, pessoas, processos –, vamos retomar o foco no cliente e no consumidor”, disse Joana Fleury , diretora de desenvolvimento de negócios da companhia. “Um dos nossos pilares será melhor visibilidade para inovações”, acrescentou Rodrigo Bravo, diretor comercial. A empresa montou um amplo plano de mídia e divulgará planogramas mais eficazes de exposição, além de desenvolver um extenso trabalho no segmento de cuidados com o rosto.

Crédito e fidelidade

O gerente comercial Maurício Meneghetti, da DMCard, levou estatísticas e exemplos para defender a adesão do varejista aos cartões de loja. Para ele, um bom cartão garante um aumento de 0,7% na margem. Com 366 clientes em 16 Estados, entre eles RedeMix , Koch , Nazaré , BH e Sonda , a DMCard opera também CRM e ofertas personalizadas em parceria com a Propz . “Com a ferramenta, é possível incrementar a margem em 1%”, contou Meneghetti no 3º Fórum. A DMCard monta a base de dados dos clientes, cria o app de ofertas e treina e acompanha a equipe do supermercado, além de medir os resultados.

Novidades em molhos

Augusto Lemos, diretor-geral da Cargill , apresentou a equipe de vendas, inclusive os responsáveis regionais, ao público no evento. Lemos vem reestruturando time e processos e quer estreitar o relacionamento com o varejo regional. No fórum, comunicou que os extratos e molhos de tomate passam por transformações, como o enxugamento do portfólio, para facilitar as escolhas da consumidora. Em 2020, a empresa lançará o molho Pomarola em vidro, produzido na Itália com tomates selecionados. Trará nova receita do molho Tarantella, com menos sal e açúcar e mais tomates. E apresentará o extrato de tomate Elefante com novo logotipo e embalagem abre-fecha e reutilizável.

Bons resultados

Com um portfólio de fórmulas infantis, composto lácteo, suplementos infantis, para adultos e seniores, a Danone Nutricia explicou que o segmento está em contínuo crescimento e sua presença nas lojas aumenta em 50% o valor da cesta do shopper. Luis Molina, diretor de trade e vendas da empresa, defendeu o trade up em nutrição infantil comparando o resultado das vendas de leite em pó ao do composto lácteo. Enquanto o primeiro garante margem média de 18%, o composto assegura 23% de margem, além de incremento de 88% no tíquete médio.

Foco na margem

Em vez de limpeza, cuidados com a casa. Essa é uma das tendências identificadas pela RB (Reckitt Benckiser) para as categorias de limpeza em que atua. Para apresentar as oportunidades para o varejo, a empresa promoveu, durante o evento, uma visita à Casa Reckitt, onde foi possível conhecer suas soluções. Depois, levou os participantes do Fórum para um jantar no Jockey Club de São Paulo.

Ativa e reativa

Empresa de soluções financeiras, que conquistou certificação do site Reclame Aqui , a Cred-System emitiu no ano passado mais de 4 milhões de cartões e processou cerca de 44 milhões de transações. As informações foram transmitidas por Paulo Valente, diretor de negócios da companhia. Lembrando que a empresa analisa tíquete médio, frequência de compra, desempenho de SKUs e CEP do cliente, Paulo afirmou que a Cred-System dispõe de processo de ativação e reativação dos cartões.

Pacotes de investimentos

Segundo estudo apresentado pela Ypê no Fórum de Integração, a marca saltou de 13,7% para 16,5% na cesta de limpeza do shopper – período 2015 a 2018. E, neste ano, o share em volume cresceu em todas as categorias. Uma das razões é o foco da empresa em inovação, além de investimentos em mídia, sobretudo no programa de Luciano Huck, esforços na comunicação digital e promoções. A Ypê intensificou ainda o programa de gerenciamento por categoria e de JBP, planos de negócio definidos em conjunto com o varejista.

Planos para o varejo

As mudanças na jornada do consumidor têm levado a Ambev a defender uma abordagem mais ampla: desde promoções encaminhadas pelo WhatsApp à boa experiência de compra no ponto de venda. Estudo apresentado pela empresa indica que 58% das vendas offline são influenciadas por interações digitais, o que exige um intenso trabalho nas mídias sociais, com mensagens úteis, de preferência personalizadas. Diante do cenário, a companhia criou o Portal Digital, onde aparecem lançamentos, promoções e ocasiões para alavancar as vendas. E no ano que vem, lançará para o varejista uma plataforma que impulsiona campanhas no Facebook e Instagram.

Mudanças no sistema

O mundo financeiro não é o mesmo e nunca mais será. Essa é a opinião de Raul Francisco Moreira, diretor executivo do Banco Original . Durante o encontro, ele apresentou algumas mudanças regulatórias que deverão impactar o comércio. Um dos pontos é incentivar a competição entre os agentes financeiros, reduzir barreiras, gerenciar riscos e ter avaliação de resultados para manter a transparência do sistema.

Palestras e debates

Mudança de mindset e persistência: temas que “mexeram” com o varejista.

Descomplicar, simplificar e explicar a tecnologia. Foi o foco da apresentação de Juliana da Silva, head de Serviços Digitais do Magazine Luiza. Sua palestra “Transformação do varejo na prática” foi discutida em mesa-redonda. Na foto (da esq. para dir.): Julio Lohn, diretor comercial do Mundial Mix , André Nassar, presidente do conselho do Grupo MGB , Juliana da Silva, do Magazine Luiza, Junior Mateus, diretor de tecnologia do Grupo Mateus , Fabio Fialho, da Synapcom , José Sarrassini, diretor comercial do Savegnago e Sergio Alvim, de SA Varejo.

“Transformação digital não é assunto de tecnologia. É assunto de pessoas. Para lidar com esse desafio é preciso ser especialista em comportamento humano, ter altruísmo digital, flexibilidade cognitiva, pensamento crítico, mente de iniciante”
Andrea Iorio, ex-CDO L’Oréal, ex-diretor do Tinder e investidor anjo.


“Para ser campeão é preciso treinar como campeão. Antes de pensar em ser melhor do que os outros, eu treinava todos os dias (muito). Sempre quis ser melhor do que eu mesmo. Atitude mental é mais importante do que talento. O código de honra é: competitividade, persistência e trabalho em equipe”
Juliano Belletti, ex-jogador de futebol, campeão na Copa do Mundo 2002, na Champions League, no Campeonato Espanhol, Campeonato Inglês e Campeonato Brasileiro.

Quer ter acesso a mais conteúdo exclusivo da SA Varejo? Então nos siga nas redes sociais:             LinkedIn            ,            Instagram            e            Facebook            !

 

 

 

Comentários

Comentar com:
Publicidade

Guia de Sortimento

Navegue por todas as seções para obter informações sobre o desenvolvimento de categorias e sobre as marcas e fornecedores mais bem avaliados:

BUSCAR
Publicidade