Expansão exige precisão cirúrgica

Avaliação:

(1 Avaliação)

Alessandra Morita e Fernando Salles - redacao@savarejo.com.br -

Redes do setor não recuaram dos planos de expansão já definidos, mas a maioria tende a reduzir ritmo de novos investimentos, ao menos enquanto durarem as incertezas sobre a economia

De modo geral, o varejo alimentar não recuou dos planos de expansão que já estavam definidos para este ano. A maioria apenas reduziu a velocidade por acreditar que novos investimentos requerem uma análise mais profunda em razão do complexo cenário econômico, sobre o qual ainda são poucas as certezas.

A rede paranaense Condor , 54 lojas, pretende concluir os projetos de expansão que estavam em andamento, todos com documentação já aprovada. Mas antes de traçar os próximos passos, a empresa vai procurar entender de forma mais clara o impacto da pandemia da Covid-19 nos negócios, a proporção de queda do PIB em 2020, estimativas para a economia no ano que vem, índices de desemprego e volume de falências de empresas no País. O tamanho real da crise influenciará as próximas decisões sobre expansão, conforme explica Pedro Joanir Zonta, presidente da rede.

No interior paulista, o Savegnago inaugurou recentemente duas unidades em Campinas, grande polo econômico e cidade mais populosa da região, na qual a varejista ainda não operava. Também está prestes a reinaugurar duas lojas adquiridas da rede Sempre Vale , em Araraquara e Limeira.

O Mundial Mix , 25 lojas em Santa Catarina, prevê a volta das inaugurações no segundo semestre. Já o Mercadinhos São Luiz (CE) manterá o planejamento de três unidades até o fim do ano. Duas delas serão em Fortaleza e outra em Juazeiro, no interior do Estado, como conta Severino Ramalho Neto, diretor-presidente da rede.

 

“Desaceleramos um pouco o ritmo, mas seguimos confiantes, mesmo com tantas incertezas. Neste momento, o principal é o caixa ser preservado

JULIO CESAR LOHN
Diretor Comercial do Grupo Mundial Mix (SC), 25 lojas, e Presidente Executivo da Rede Brasil de Supermercados

“O momento atual não será o momento futuro. Teremos desafios grandes. A crise é sanitária, mas vai trazer a econômica, de maneira forte. Vamos ter que encaixar nossos planos e estratégias ao que vem pela frente”

SEVERINO RAMALHO NETO
Diretor-presidente do Mercadinhos São Luiz (CE), 21 lojas

 

Esta matéria integra reportagem especial de SA Varejo sobre transformações profundas, quebra de paradigmas e evoluções no varejo na pandemia que permanecerão gerando impactos. Clique nos links para conferir todos os textos: 

Loja física deve oferecer objetividade na jornada de compra 

Consumo sem sair de casa continua forte

Em algumas categorias, nível de consumo deve seguir acima do período pré-Covid

E-commerce é o principal legado da pandemia

Concorrência digital avança sobre as vendas de alimentos

Colaboração entre varejo e indústria ganha produtividade

JBP vive adaptação à nova realidade

Promoções devem ser mais simples e diretas

Varejo e indústria precisarão revisar sortimento

Ruptura: novidades na busca por índices menores

Fluxo de caixa: é hora de maior disciplina na gestão

Novo shopper exige transparência e confiança do seu supermercado

Relação com funcionários passa por mudanças rápidas

Aliar experiência a novos aprendizados é fundamental aos empresários do setor

Quer ter acesso a mais conteúdo exclusivo da SA Varejo? Então nos siga nas redes sociais:     LinkedIn    ,    Instagram    e    Facebook    !

Comentários

Comentar com:
Publicidade
Publicidade

Guia de Sortimento

Navegue por todas as seções para obter informações sobre o desenvolvimento de categorias e sobre as marcas e fornecedores mais bem avaliados:

BUSCAR
Publicidade